Resenha de À prova de Morte – Quentin Tarantino

Por Kelly Andrade

Sabe aquele filme que não faz sentido algum, não te acrescenta nada, mas mesmo assim você acha incrível? Assim é À Prova de Morte, de Quentin Tarantino, um filme que ficou parado durante três anos nas distribuidoras aqui do Brasil, e que estreou este mês no cinema nacional. Vale destacar, que o filme pode parecer muito fútil para alguns, mas na verdade, essa foi a intenção de Tarantino: criticar a futilidade.

A ideia principal do filme surgiu de outro longa, Grindhouse, idealizado em parceria com o seu amigo Robert Rodriguez. Os cineastas decidiram fazer uma homenagem aos filmes B produzidos com pouquíssimo orçamento dos anos 60 e 70, o famoso cinema marginal. Nesta época, era comum fazer filmes duplos, porém a ideia dos cineastas para a década de 2000 não deu certo e os filmes foram divididos em dois: Planeta Terror de Robert Rodriguez e À prova de morte de Tarantino.

O filme conta a história do Dublê Mike (Kurt Russell), um psicopata fascinado por adrenalina e que persegue garotas jovens e bonitas com seu carro envenenado e à prova de morte (para quem o dirige). A história é dividida em duas partes, na primeira ele persegue um grupo de garotas atraentes para matá-las, e na segunda outro grupo. O que muda de uma história pra outra é o desfecho e o estilo das garotas. Cortes grosseiros, riscos e falhas propositais fazem parecer que a projeção do cinema está com um grave problema, mas é exatamente essas “falhas” que fazem o filme se tornar mais fascinante e arrancam boas risadas dos espectadores, além de ser o principal fator que faz com que o filme lembre as décadas passadas.

Recheado de cenas de violência gratuita, erotismo e longos diálogos, o filme consegue fazer com que as cenas mais brutais se tornem engraçadas e apesar de ser o vilão do filme, Dublê Mike consegue conquistar as pessoas por alguns bons minutos, com seu jeito peculiar e engraçado de ser. A escolha de Kurt Russell para o papel principal não é à toa, afinal, o ator foi um dos principais protagonistas de filmes B nos anos 70 e 80.

Como a maioria dos filmes de Tarantino, ou você ama ou odeia, no meu caso, fiquei com a primeira opção e o indico para as pessoas que desejam se entreter em uma mistura de ação e humor na dose certa.

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s