Baladeiros de Plantão

Balada- A Seringueira (foto do site Rush Eventos)

Por Aline Martins

Quem nunca curtiu uma balada? Ou quem não gostaria de conhecer a noite de São Paulo, a terceira maior cidade do mundo? Há décadas, as baladas que já foram conhecidas como night, discoteca e baile vem fazendo a cabeça dos jovens. A reportagem do Conexão Tribo caiu na balada no sábado dia 1º de maio para ver de perto como é a noite de São Paulo.

O bairro da Barra está ficando cada vez mais conhecido pelas novas casas de noturnas que fazem a cabeça da galera. A balada que nós fomos, o Seringueira, é uma casa nova que fica na Av. Francisco Matarazzo, ao lado de baladas tradicionais como Porto Alcobaça e Villa Country. O Seringueira reúne praticamente todas as tribos com estilos de músicas alternativos bem variados, que vai de pagode até músicas dos anos 80. O agito tomou conta da galera com muita música, beijo na boca e diversão. “Eu torço para chegar o fim de semana para poder dançar e me divertir com os meus amigos”, afirmou Bruna Piera (24) que frequenta baladas desde os 16 anos.

Os adolescentes entre 14 e 17 anos que frequentam as famosas matinês muitas vezes burlam a Lei e entram em casas noturnas para maiores de 18. No entanto, a balada que conhecemos no ultimo sábado (1) além de divertida e agradável é bem organizada, só entrava na casa quem estivesse portando documento com foto.

E quem disse que balada é só para jovem? Encontramos no meio de tantos jovens, o motorista Cláudio de Carvalho (48) que estava se destacando na pista. “Não pude curtir minha juventude devido ter casado e ter tido meus filhos muito cedo, mas agora que sou solteiro e meus filhos estão criados, eu quero mais é curtir” afirmou o motorista que é separado há cinco anos e desde então virou frequentador nato das baladas de São Paulo.

Agora o blog conexão faz parte dessa tribo.